Daily Archives

14 de setembro de 2021

Histórias Bíblicas no Antigo Testamento

História 5 – Noé: A humanidade é destruída, mas Deus salva Noé e sua família. Gênesis 6 e 7

Texto: Elias Barbosa da Silva

Revisão: Pastor Iraldo Luna

Vimos na história anterior que a batalha entre a linhagem do descendente da mulher e os descendentes da serpente já foi mostrada bem cedo na família de Adão e Eva, quando Caim se levantou contra seu irmão Abel e o matou. Vimos ainda que os descendentes de Caim cresciam e se mostravam cada vez mais como seguidores de Satanás, mas Deus mostrou sua fidelidade garantindo uma descendência piedosa a Adão e Eva, com o nascimento de outro filho, chamado Sete, a partir do qual, a promessa da chegada de um Salvador seria cumprida no tempo determinado por Deus.

Apesar dos efeitos do pecado, Deus continuou se mostrando misericordioso, mas a história de hoje vai mostrar como ficava cada vez mais claro que o ser humano não poderia de forma alguma resolver o problema do pecado sozinho.

Adão e Eva continuaram cumprindo a ordem de Deus de crescer e se multiplicar (Gn 1.28). E seus filhos se casaram e também tiveram outros filhos, de maneira que a terra ia ficando cada vez mais cheia de pessoas. O mesmo também aconteceu com a descendência de Caim, e a terra também foi se enchendo com seus descendentes que não queriam saber das coisas de Deus.

Seguindo alguns estudiosos da Bíblia, podemos entender que, no capítulo 6 de Gênesis, os filhos de Deus são os descendentes da linhagem de Sete e que os filhos dos homens são os descendentes da linhagem de Caim. E a Bíblia diz que os filhos de Deus ficaram admirados com a beleza das filhas dos homens e começaram a se casar com elas. Essa mistura não foi nada agradável para Deus, porque essa mistura fez com que também muitos dos filhos de Deus começassem a praticar maldades na terra. E a maldade se multiplicou cada vez mais. Deus viu toda essa maldade e também viu que o coração do homem era muito mal. Então, em Gênesis 6.6, é dito que “o Senhor se arrependeu de ter feito o homem na terra, e isso lhe foi pesado no coração.” Deus decidiu, então, destruir os seres humanos e os animais.

Mas havia um homem na terra, chamado Noé, que agradava a Deus. Ele foi visto pelo Senhor de maneira graciosa (Gn 6.8) e assim foi capacitado a viver em justiça e integridade. A Bíblia nos diz que Noé “era um homem justo e íntegro entre os homens de sua época e que ele andava com Deus e tinha três filhos, chamados Sem, Cam e Jafé. (Gênesis 6.9-10)

Deus, então, foi até Noé e disse a ele que iria destruir toda a vida que houvesse na terra, porque a terra estava cheia de violência. Ele iria mandar um dilúvio. Um dilúvio é uma grande quantidade de chuvas. Deus iria mandar tanta chuva que iria inundar toda a terra e matar todos os seres em que há fôlego de vida.

Mas Deus ordenou Noé a construir uma grande Arca (um grande barco). Deus disse exatamente como gostaria que essa arca fosse feita em todos os seus detalhes. Deus, então, fez uma aliança com Noé e disse que, na arca, deveriam entrar Noé junto com sua esposa, seus filhos: Sem, Cam e Jafé, junto com as esposas deles, e ainda um casal de cada espécie de animais para serem conservados em vida. Noé obedeceu e fez exatamente como Deus ordenou. (Gênesis 6.13-22).

O trabalho de Noé, construindo a arca, durou vários anos. As pessoas ao seu redor não ligavam para o que Noé estava fazendo e viviam sua vida normalmente, sem levar a sério nenhuma palavra, nem o trabalho de Noé. Em Mateus 24.37-39, nosso Senhor Jesus fala sobre isso. Mas, então, a arca foi finalizada, e Deus deu ordem a Noé para entrarem na arca ele e sua família. Com ele também entrou na arca um casal de vários tipos de animais. E, depois que todos entraram na arca, Deus mesmo fechou a porta (Gn 7.16).

Noé tinha 600 anos quando Deus mandou o dilúvio. Tudo aconteceu como o Senhor havia dito. Ele mandou forte chuva sobre a terra. Dia e noite, choveu sem parar por quarenta dias. E tudo que tinha fôlego de vida e habitava na terra morreu (Gn 7.22). Mas Noé, sua esposa, e seus três filhos, Sem, Cam e Jafé, cada um com sua esposa, foram salvos; e claro, também os animais que estavam com ele para povoar a terra novamente.

Percebam, crianças, como o pecado trouxe destruição e inimizade contra Deus desde o início. Até mesmo os filhos de Deus caíram em pecado quando começaram a se casar com os descendentes de Caim. As consequências foram fatais a ponto de destruir quase toda a raça humana e até os animais que tinham sido criados por Deus. Em sua criação, Deus concluiu dizendo que tudo era bom! Mas aqui, na história de Noé, Deus se comunica conosco usando uma linguagem que nós entendemos muito bem: ele se diz profundamente entristecido por causa da maldade dos seres humanos. Contudo, mais uma vez, Ele se lembra de sua aliança feita com nossos primeiros pais, Adão e Eva, e salva, por meio da arca, Noé e sua família. O dilúvio foi o julgamento de Deus, e a arca foi o meio que Deus usou para livrar Noé e sua família desse julgamento.

Da linhagem de Noé, isto é, de sua descendência, nasceu nosso Salvador Jesus Cristo, aquele que nos livrou do julgamento de Deus. Nos tempos de Noé, apenas quem entrou na arca foi salvo. E hoje, apenas quem crê no nosso Senhor Jesus Cristo pode ser salvo.

Que Deus nos abençoe.

Perguntas para fixação da aprendizagem

1 – Por que Deus resolveu destruir a vida na terra?

2 – Deus destruiu realmente todo mundo?

3 – Quantas pessoas entraram na arca? Pode lembrar do nome dos quatro homens que entraram na arca?

MATERIAIS DE APOIO A ELABORAÇÃO DA HISTÓRIA.

1 – Bíblia de Estudo de Genebra.

2 – Marty Machowski. The Gospel Story Bible: discovering Jesus in the Old and New Testaments. New Growth Press, Greensboro, NC (USA). 2011

3 – S. G. De Graaf, Promise and Deliverance (vol. 1). Paideia Press. St. Catharines. Ontario (CA) 1977

Histórias Bíblicas no Antigo Testamento

História 4 – Caim e Abel – Os efeitos do pecado e a fidelidade de Deus. Gênesis 4

Texto: Elias Barbosa da Silva

Revisão: Pastor Iraldo Luna

No capítulo anterior aprendemos sobre a triste história da desobediência de Adão e Eva. No único momento em que os seres humanos tiveram a liberdade para escolher, eles preferiram usar a liberdade para desobedecer.

Apesar disso, Deus foi misericordioso e ainda permitiu que o homem cumprisse o seu mandato de cuidar da terra e governá-la, mas agora eles não iriam fazer isso com facilidade. Ao contrário, por causa dos efeitos do pecado, seria uma grande luta. Lutas no casamento, desgostos no trabalho e a morte perseguiriam todos os seres humanos até o fim.

Mas Deus também tinham dado uma promessa de que nasceria um descendente da mulher que destruiria Satanás. Isso certamente enchia Adão e Eva de esperança. Mas Deus também tinha dito que uma grande batalha aconteceria entre os descendentes da serpente e os descendentes da mulher.

E já podemos ver isso aqui no capítulo seguinte quando aprendemos sobre a história de Caim e Abel.

Adão e Eva tiveram dois filhos: um chamado Caim e outro Abel. Caim era um agricultor. Ele trabalhava no campo plantando vegetais e outros tipos de alimento. E Abel era pastor de ovelhas. Ele cuidava do rebanho, de onde tirava lã e pele para fazer roupas e também preparava os animais para a oferta de sacrifício diante de Deus. Os sacrifícios e ofertas eram uma forma de mostrar fidelidade a Deus e cultuá-lo e como sabemos, também é um lembrete dos efeitos do pecado, que trouxe morte e inimizade.

Adão ensinou bem aos seus filhos acerca da necessidade de cultuar a Deus por meio de ofertas e lemos no versículo 3 do capítulo 4 de Gênesis que eles obedeciam e assim Caim trouxe uma oferta do fruto da terra para oferecer a Deus e Abel trouxe das primícias do rebanho e da gordura para oferecer a Deus. E Deus se agradou da oferta de Abel, mas não da oferta de Caim.

Mas porque Deus gostou apenas da oferta de Abel e não da oferta de Caim? A Bíblia nos diz que depois desta oferta, Deus conversou com Caim, porque sabia que Caim estava com muita raiva e desanimado. E Deus perguntou a ele: “Por que você está com tanta raiva? Será que se você fizer o que é certo, eu não vou gostar?” Gn 4.7. Assim, nós entendemos que Abel ofereceu sua oferta com fé e sabendo que era um pecador necessitado da Graça de Deus, enquanto que Caim certamente não tinha o mesmo sentimento para com Deus. Deus alertou Caim para ter muito cuidado com o pecado dentro dele, mas Caim não ouviu.

Caim estava irado e com ciúme de seu irmão Abel. Então ele pensou em um plano para matar seu próprio irmão. Ele chamou seu irmão para irem ao campo e estando lá, Caim matou Abel.

Vocês lembram que não dá para esconder nada de Deus, não é? Deus sabe o que está dentro do nosso coração. Ele já tinha mostrado isso quando sabia o que estava no coração de Caim quando ele ofereceu o sacrifício e depois quando sabia que Caim estava com muita raiva. E agora, mais uma vez, ele procura Caim, já sabendo o que ele tinha feito e pergunta onde está Abel.

A resposta de Caim foi muito arrogante e desrespeitosa para com Deus. Ele mentiu e desrespeitou Deus com seu tom de voz: “Não sei; por acaso eu sou responsável por meu irmão?” Mas Deus então sabia tudo o que Caim tinha feito e então o julgou e o disciplinou. Deus disse que a partir daquele momento, Caim, que vivia do trabalho da terra, não mais conseguiria colher nada do seu trabalho. Se ele plantasse alguma coisa, não cresceria. Ele ficaria fugindo o tempo todo e não encontraria um lugar para morar por muito tempo.

Caim então disse a Deus que essa punição era muito pesada para ele e que qualquer pessoa que encontrasse ele iria querer matá-lo. Mas Deus colocou um sinal em Caim para protegê-lo e assim, qualquer pessoa que encontrasse Caim não iria matá-lo. Ninguém sabe exatamente que sinal era esse, mas as pessoas quando o vissem, não iriam mexer com Caim.

Imaginem que notícia humilhante e destruidora para Adão e Eva! Eles descobriram que já desde o início de suas vidas fora do Jardim do Éden, o pecado já mostrava seus efeitos de maneira devastadora. Mesmo os pais tendo ensinado sobre o pecado e a graça de Deus aos seus filhos, ainda assim, é possível que um ou outro não obedeça aos ensinamentos, como fez Caim.

A Bíblia ainda mostra que os descendentes de Caim foram verdadeiros seguidores de Satanás. Ele era casado e teve filhos e netos. Um de seus tataranetos era tão mal que fez um poema mostrando o quanto ele era feliz por ser um homem violento. Gênesis 4.23-24.

Mas Deus continuou mostrando Sua Graça. Adão e Eva tiveram outro filho no lugar de Abel. O nome dele era Sete. E de Sete nasceu outra criança chamada Enos e a partir daquele momento se começou a invocar o nome do Senhor. Ali ficava clara a distinção entre a semente de Satanás, que foi Caim, com sua família crescendo cada vez mais em maldade, e a semente de Deus, que foi um outro filho de Adão, Sete, por meio de quem a promessa de um Salvador seria cumprida.

O sangue derramado de Abel não foi suficiente para resolver o problema do pecado, mas a promessa de Deus de enviar um descendente de Adão para salvar seus filhos continuou firme e aconteceu no tempo certo. Jesus Cristo, descendente de Adão e Eva, da linhagem de Sete, resolveu o problema do pecado. O sangue de Abel pedia justiça por sua morte (Gênesis 4.10), mas o sangue de Cristo é o que traz a paz e a salvação para todos aqueles que nele creem. (Hebreus 12.24).

Que Deus nos abençoe.

Perguntas para fixação de aprendizagem

1 – Qual era o trabalho e Caim e qual o trabalho de Abel?

2 – Qual foi a oferta de Caim e qual a oferta de Abel oferecida a Deus?

3 – Por que Deus não ficou satisfeito com a oferta de Caim?

4 – Qual o nome do filho que Adão e Eva tiveram depois que Abel morreu?

MATERIAIS DE APOIO A ELABORAÇÃO DA HISTÓRIA.

1 – Bíblia de Estudo de Genebra.

2 – Marty Machowski. The Gospel Story Bible: discovering Jesus in the Old and New Testaments. New Growth Press, Greensboro, NC (USA). 2011

3 – S. G. De Graaf, Promise and Deliverance (vol. 1). Paideia Press. St. Catharines. Ontario (CA) 1977