All Posts By

Elias Barbosa

Histórias Bíblicas no Antigo Testamento

História 6 – A aliança de Deus com Noé – Gênesis 8 e 9.1-19.

Texto: Elias Barbosa da Silva

Revisão: Pastor Alexandrino Moura

Vimos na história anterior que Deus estava profundamente decepcionado com a maldade da humanidade e por isso decidiu destruí-la por meio de um dilúvio. Mas ele escolheu Noé e sua família para dar continuidade aos Seus planos de salvação da humanidade. Noé foi ordenado a construir uma grande arca, onde entraria com sua esposa, seus filhos e as esposas de seus filhos. E ainda um casal de cada espécie de animal de acordo com as instruções de Deus, entraria na arca para serem usados para repovoamento da terra.

A Bíblia diz que romperam-se todas as fontes de águas na terra e no céu. As águas subiram tanto que chegaram a ficar mais de seis metros acima dos montes. Todos os seres em que havia fôlego de vida morreram.

Mas a arca que Deus, em sua sabedoria, ordenou que Noé fizesse vagava por sobre as águas. Imaginem! A arca tinha aproximadamente 140 metros de cumprimento; 23 metros de largura e 13,5 metros de altura. Ela tinha três andares para abrigar os diferentes tipos de animais além de Noé e sua família.

No estado do Kentuck, nos Estados Unidos, foi construída uma réplica da arca com base nas dimensões apresentadas na Bíblia.

Em Hebreus 11.7 nós lemos: “Pela fé, Noé, divinamente instruído acerca de acontecimentos que ainda não se viam e sendo temente a Deus, aparelhou uma arca para a salvação de sua casa; pela qual condenou o mundo e se tornou herdeiro da justiça que vem da fé.”

Noé confiou em Deus e foi um instrumento usado por Deus para condenação dos homens daquela época e para salvação da linhagem do nosso Salvador Jesus Cristo.

O dilúvio durou quarenta dias e as águas permaneceram sobre a terra por 150 dias. Deus então, sabendo que Noé, sua família e os animais estavam na arca, fez soprar um vento sobre a terra e as águas baixaram.

Depois de quarenta dias, Noé abriu a janela que tinha na Arca e soltou um corvo (um pássaro preto), mas esse pássaro ficava indo e voltando, o que mostrava que não via terra seca ainda para ele pousar. Depois Noé soltou uma pomba para ver se já havia terra seca, mas a pomba não achou onde pousar e por isso voltou para a arca. Noé esperou mais 7 dias e de novo soltou a pomba para fora da arca.

À tarde, ela voltou para Noé e trazia uma folha nova de uma árvore chamada oliveira. Isso já era um sinal de que a terra já estava aparecendo. Noé esperou mais sete dias e soltou a pomba, e desta vez a pomba não retornou a ele, e assim ele entendeu que ela encontrou um lugar para morar.

Com certeza Noé e sua família, e imagino que até mesmo os animais estavam muito ansiosos para sair da arca, mas Noé ainda esperou pela ordem de Deus. Finalmente depois de mais ou menos um ano, Deus ordenou que Noé e toda sua família saíssem da arca e também os animais.

Para mostrar sua gratidão e obediência a Deus, Noé construiu um altar e ofereceu uma oferta de sacrifícios a Deus. Deus se agradou dos sacrifícios de Noé e disse que não iria mais destruir a terra por causa do homem. Ele disse que a terra iria continuar dando seu fruto  e tendo todas as suas estações.

Deus também abençoou Noé e os seus filhos e disse para eles multiplicarem e encherem a terra. Vejam que aqui é como se fosse uma nova criação. Quando Deus criou Adão e Eva disse para eles se multiplicarem e encherem a terra. Agora, depois da punição de Deus aos homens por causa da maldade em seus corações, Deus está dando uma chance de recomeço. Mas não seria igual ao que foi no Paraíso com Adão e Eva. Muitas coisas mudaram e mesmo Deus renovando a aliança com o homem, os efeitos do pecado ainda estariam atrapalhando nosso relacionamento com Deus e com o próximo.

Na aliança que Deus fez com Noé e seus filhos ele disse que a terra nunca mais seria destruída com dilúvio e lhe deu um sinal para que ele soubesse que Deus sempre é fiel em suas promessas. Esse sinal é o Arco-íris. O Arco-íris já existia antes do dilúvio, mas agora a função dele é de servir de lembrete da fidelidade de Deus e de suas promessas feitas naquele dia. (Gênesis 9.8-17).

Todas as vezes em que o Arco-íris aparece no céu, é um sinal da fidelidade de Deus e de sua aliança com toda a criação. Os filhos de Noé que saíram da arca foram Sem, Cam e Jafé. A partir deles se encheu toda a terra com novos habitantes. Um novo recomeço e vamos ver como continuou a história da humanidade nas próximas histórias.

A salvação de Noé foi parte do plano de salvação de Deus não apenas para salvar Noé, mas para cumprir propósitos maiores de salvação para todos aqueles que creem em Deus. Quando nós vemos o Arco-íris, devemos não apenas lembrar da salvação do julgamento do dilúvio, por meio da arca, mas devemos nos lembrar da Salvação perfeita provida por meio de Jesus Cristo, nosso Salvador.

Que Deus nos abençoe.

Perguntas para fixação de aprendizagem

1 – Na primeira vez que Noé soltou a pomba, ela voltou para arca. Você sabe por que ela voltou?

2 – O que Noé fez logo depois que ele saiu da arca?

3 – Qual o significado do Arco-íris?

4 – Você já viu um Arco-íris?

MATERIAL DE APOIO A ELABORAÇÃO DAS HISTÓRIAS

1 – Bíblia de Estudo de Genebra.

2 – Marty Machowski. The Gospel Story Bible: discovering Jesus in the Old and New Testaments. New Growth Press, Greensboro, NC (USA). 2011

3 – S. G. De Graaf, Promise and Deliverance (vol. 1). Paideia Press. St. Catharines. Ontario (CA) 1977

4 – Matthew Henry. Comentário Bíblico – Volume I – de Gênesis a Deuteronômio. CPAD. 4ª Impressão, 2017

5 – João Calvino. Comentário no livro de Gênesis. Volume 1. CLIRE, 1ª Edição, 2018

Histórias Bíblicas no Antigo Testamento

História 5 – Noé: A humanidade é destruída, mas Deus salva Noé e sua família. Gênesis 6 e 7

Texto: Elias Barbosa da Silva

Revisão: Pastor Iraldo Luna

Vimos na história anterior que a batalha entre a linhagem do descendente da mulher e os descendentes da serpente já foi mostrada bem cedo na família de Adão e Eva, quando Caim se levantou contra seu irmão Abel e o matou. Vimos ainda que os descendentes de Caim cresciam e se mostravam cada vez mais como seguidores de Satanás, mas Deus mostrou sua fidelidade garantindo uma descendência piedosa a Adão e Eva, com o nascimento de outro filho, chamado Sete, a partir do qual, a promessa da chegada de um Salvador seria cumprida no tempo determinado por Deus.

Apesar dos efeitos do pecado, Deus continuou se mostrando misericordioso, mas a história de hoje vai mostrar como ficava cada vez mais claro que o ser humano não poderia de forma alguma resolver o problema do pecado sozinho.

Adão e Eva continuaram cumprindo a ordem de Deus de crescer e se multiplicar (Gn 1.28). E seus filhos se casaram e também tiveram outros filhos, de maneira que a terra ia ficando cada vez mais cheia de pessoas. O mesmo também aconteceu com a descendência de Caim, e a terra também foi se enchendo com seus descendentes que não queriam saber das coisas de Deus.

Seguindo alguns estudiosos da Bíblia, podemos entender que, no capítulo 6 de Gênesis, os filhos de Deus são os descendentes da linhagem de Sete e que os filhos dos homens são os descendentes da linhagem de Caim. E a Bíblia diz que os filhos de Deus ficaram admirados com a beleza das filhas dos homens e começaram a se casar com elas. Essa mistura não foi nada agradável para Deus, porque essa mistura fez com que também muitos dos filhos de Deus começassem a praticar maldades na terra. E a maldade se multiplicou cada vez mais. Deus viu toda essa maldade e também viu que o coração do homem era muito mal. Então, em Gênesis 6.6, é dito que “o Senhor se arrependeu de ter feito o homem na terra, e isso lhe foi pesado no coração.” Deus decidiu, então, destruir os seres humanos e os animais.

Mas havia um homem na terra, chamado Noé, que agradava a Deus. Ele foi visto pelo Senhor de maneira graciosa (Gn 6.8) e assim foi capacitado a viver em justiça e integridade. A Bíblia nos diz que Noé “era um homem justo e íntegro entre os homens de sua época e que ele andava com Deus e tinha três filhos, chamados Sem, Cam e Jafé. (Gênesis 6.9-10)

Deus, então, foi até Noé e disse a ele que iria destruir toda a vida que houvesse na terra, porque a terra estava cheia de violência. Ele iria mandar um dilúvio. Um dilúvio é uma grande quantidade de chuvas. Deus iria mandar tanta chuva que iria inundar toda a terra e matar todos os seres em que há fôlego de vida.

Mas Deus ordenou Noé a construir uma grande Arca (um grande barco). Deus disse exatamente como gostaria que essa arca fosse feita em todos os seus detalhes. Deus, então, fez uma aliança com Noé e disse que, na arca, deveriam entrar Noé junto com sua esposa, seus filhos: Sem, Cam e Jafé, junto com as esposas deles, e ainda um casal de cada espécie de animais para serem conservados em vida. Noé obedeceu e fez exatamente como Deus ordenou. (Gênesis 6.13-22).

O trabalho de Noé, construindo a arca, durou vários anos. As pessoas ao seu redor não ligavam para o que Noé estava fazendo e viviam sua vida normalmente, sem levar a sério nenhuma palavra, nem o trabalho de Noé. Em Mateus 24.37-39, nosso Senhor Jesus fala sobre isso. Mas, então, a arca foi finalizada, e Deus deu ordem a Noé para entrarem na arca ele e sua família. Com ele também entrou na arca um casal de vários tipos de animais. E, depois que todos entraram na arca, Deus mesmo fechou a porta (Gn 7.16).

Noé tinha 600 anos quando Deus mandou o dilúvio. Tudo aconteceu como o Senhor havia dito. Ele mandou forte chuva sobre a terra. Dia e noite, choveu sem parar por quarenta dias. E tudo que tinha fôlego de vida e habitava na terra morreu (Gn 7.22). Mas Noé, sua esposa, e seus três filhos, Sem, Cam e Jafé, cada um com sua esposa, foram salvos; e claro, também os animais que estavam com ele para povoar a terra novamente.

Percebam, crianças, como o pecado trouxe destruição e inimizade contra Deus desde o início. Até mesmo os filhos de Deus caíram em pecado quando começaram a se casar com os descendentes de Caim. As consequências foram fatais a ponto de destruir quase toda a raça humana e até os animais que tinham sido criados por Deus. Em sua criação, Deus concluiu dizendo que tudo era bom! Mas aqui, na história de Noé, Deus se comunica conosco usando uma linguagem que nós entendemos muito bem: ele se diz profundamente entristecido por causa da maldade dos seres humanos. Contudo, mais uma vez, Ele se lembra de sua aliança feita com nossos primeiros pais, Adão e Eva, e salva, por meio da arca, Noé e sua família. O dilúvio foi o julgamento de Deus, e a arca foi o meio que Deus usou para livrar Noé e sua família desse julgamento.

Da linhagem de Noé, isto é, de sua descendência, nasceu nosso Salvador Jesus Cristo, aquele que nos livrou do julgamento de Deus. Nos tempos de Noé, apenas quem entrou na arca foi salvo. E hoje, apenas quem crê no nosso Senhor Jesus Cristo pode ser salvo.

Que Deus nos abençoe.

Perguntas para fixação da aprendizagem

1 – Por que Deus resolveu destruir a vida na terra?

2 – Deus destruiu realmente todo mundo?

3 – Quantas pessoas entraram na arca? Pode lembrar do nome dos quatro homens que entraram na arca?

MATERIAIS DE APOIO A ELABORAÇÃO DA HISTÓRIA.

1 – Bíblia de Estudo de Genebra.

2 – Marty Machowski. The Gospel Story Bible: discovering Jesus in the Old and New Testaments. New Growth Press, Greensboro, NC (USA). 2011

3 – S. G. De Graaf, Promise and Deliverance (vol. 1). Paideia Press. St. Catharines. Ontario (CA) 1977

Histórias Bíblicas no Antigo Testamento

História 4 – Caim e Abel – Os efeitos do pecado e a fidelidade de Deus. Gênesis 4

Texto: Elias Barbosa da Silva

Revisão: Pastor Iraldo Luna

No capítulo anterior aprendemos sobre a triste história da desobediência de Adão e Eva. No único momento em que os seres humanos tiveram a liberdade para escolher, eles preferiram usar a liberdade para desobedecer.

Apesar disso, Deus foi misericordioso e ainda permitiu que o homem cumprisse o seu mandato de cuidar da terra e governá-la, mas agora eles não iriam fazer isso com facilidade. Ao contrário, por causa dos efeitos do pecado, seria uma grande luta. Lutas no casamento, desgostos no trabalho e a morte perseguiriam todos os seres humanos até o fim.

Mas Deus também tinham dado uma promessa de que nasceria um descendente da mulher que destruiria Satanás. Isso certamente enchia Adão e Eva de esperança. Mas Deus também tinha dito que uma grande batalha aconteceria entre os descendentes da serpente e os descendentes da mulher.

E já podemos ver isso aqui no capítulo seguinte quando aprendemos sobre a história de Caim e Abel.

Adão e Eva tiveram dois filhos: um chamado Caim e outro Abel. Caim era um agricultor. Ele trabalhava no campo plantando vegetais e outros tipos de alimento. E Abel era pastor de ovelhas. Ele cuidava do rebanho, de onde tirava lã e pele para fazer roupas e também preparava os animais para a oferta de sacrifício diante de Deus. Os sacrifícios e ofertas eram uma forma de mostrar fidelidade a Deus e cultuá-lo e como sabemos, também é um lembrete dos efeitos do pecado, que trouxe morte e inimizade.

Adão ensinou bem aos seus filhos acerca da necessidade de cultuar a Deus por meio de ofertas e lemos no versículo 3 do capítulo 4 de Gênesis que eles obedeciam e assim Caim trouxe uma oferta do fruto da terra para oferecer a Deus e Abel trouxe das primícias do rebanho e da gordura para oferecer a Deus. E Deus se agradou da oferta de Abel, mas não da oferta de Caim.

Mas porque Deus gostou apenas da oferta de Abel e não da oferta de Caim? A Bíblia nos diz que depois desta oferta, Deus conversou com Caim, porque sabia que Caim estava com muita raiva e desanimado. E Deus perguntou a ele: “Por que você está com tanta raiva? Será que se você fizer o que é certo, eu não vou gostar?” Gn 4.7. Assim, nós entendemos que Abel ofereceu sua oferta com fé e sabendo que era um pecador necessitado da Graça de Deus, enquanto que Caim certamente não tinha o mesmo sentimento para com Deus. Deus alertou Caim para ter muito cuidado com o pecado dentro dele, mas Caim não ouviu.

Caim estava irado e com ciúme de seu irmão Abel. Então ele pensou em um plano para matar seu próprio irmão. Ele chamou seu irmão para irem ao campo e estando lá, Caim matou Abel.

Vocês lembram que não dá para esconder nada de Deus, não é? Deus sabe o que está dentro do nosso coração. Ele já tinha mostrado isso quando sabia o que estava no coração de Caim quando ele ofereceu o sacrifício e depois quando sabia que Caim estava com muita raiva. E agora, mais uma vez, ele procura Caim, já sabendo o que ele tinha feito e pergunta onde está Abel.

A resposta de Caim foi muito arrogante e desrespeitosa para com Deus. Ele mentiu e desrespeitou Deus com seu tom de voz: “Não sei; por acaso eu sou responsável por meu irmão?” Mas Deus então sabia tudo o que Caim tinha feito e então o julgou e o disciplinou. Deus disse que a partir daquele momento, Caim, que vivia do trabalho da terra, não mais conseguiria colher nada do seu trabalho. Se ele plantasse alguma coisa, não cresceria. Ele ficaria fugindo o tempo todo e não encontraria um lugar para morar por muito tempo.

Caim então disse a Deus que essa punição era muito pesada para ele e que qualquer pessoa que encontrasse ele iria querer matá-lo. Mas Deus colocou um sinal em Caim para protegê-lo e assim, qualquer pessoa que encontrasse Caim não iria matá-lo. Ninguém sabe exatamente que sinal era esse, mas as pessoas quando o vissem, não iriam mexer com Caim.

Imaginem que notícia humilhante e destruidora para Adão e Eva! Eles descobriram que já desde o início de suas vidas fora do Jardim do Éden, o pecado já mostrava seus efeitos de maneira devastadora. Mesmo os pais tendo ensinado sobre o pecado e a graça de Deus aos seus filhos, ainda assim, é possível que um ou outro não obedeça aos ensinamentos, como fez Caim.

A Bíblia ainda mostra que os descendentes de Caim foram verdadeiros seguidores de Satanás. Ele era casado e teve filhos e netos. Um de seus tataranetos era tão mal que fez um poema mostrando o quanto ele era feliz por ser um homem violento. Gênesis 4.23-24.

Mas Deus continuou mostrando Sua Graça. Adão e Eva tiveram outro filho no lugar de Abel. O nome dele era Sete. E de Sete nasceu outra criança chamada Enos e a partir daquele momento se começou a invocar o nome do Senhor. Ali ficava clara a distinção entre a semente de Satanás, que foi Caim, com sua família crescendo cada vez mais em maldade, e a semente de Deus, que foi um outro filho de Adão, Sete, por meio de quem a promessa de um Salvador seria cumprida.

O sangue derramado de Abel não foi suficiente para resolver o problema do pecado, mas a promessa de Deus de enviar um descendente de Adão para salvar seus filhos continuou firme e aconteceu no tempo certo. Jesus Cristo, descendente de Adão e Eva, da linhagem de Sete, resolveu o problema do pecado. O sangue de Abel pedia justiça por sua morte (Gênesis 4.10), mas o sangue de Cristo é o que traz a paz e a salvação para todos aqueles que nele creem. (Hebreus 12.24).

Que Deus nos abençoe.

Perguntas para fixação de aprendizagem

1 – Qual era o trabalho e Caim e qual o trabalho de Abel?

2 – Qual foi a oferta de Caim e qual a oferta de Abel oferecida a Deus?

3 – Por que Deus não ficou satisfeito com a oferta de Caim?

4 – Qual o nome do filho que Adão e Eva tiveram depois que Abel morreu?

MATERIAIS DE APOIO A ELABORAÇÃO DA HISTÓRIA.

1 – Bíblia de Estudo de Genebra.

2 – Marty Machowski. The Gospel Story Bible: discovering Jesus in the Old and New Testaments. New Growth Press, Greensboro, NC (USA). 2011

3 – S. G. De Graaf, Promise and Deliverance (vol. 1). Paideia Press. St. Catharines. Ontario (CA) 1977

Histórias Bíblicas no Antigo Testamento

História 3 – A desobediência de Adão e Eva e a Graça de Deus sobre a humanidade (Gn. 3)

Texto: Elias Barbosa da Silva

Revisão: Pastor Elissandro Rabelo

Vimos que Deus criou o mundo com toda a sua beleza e também plantou um jardim chamado Jardim do Éden, onde o homem e a mulher iriam viver glorificando a Deus e desfrutando de tudo aquilo que Deus lhes tinha dado. Eles iriam trabalhar com alegria, servindo a Deus, cuidando do jardim e também cuidando um do outro e dos filhos que lhes iriam nascer, pois Deus lhes tinha mandado multiplicar e encher a terra (Gn. 1.28) . Eles viveriam em comunhão perfeita com Deus e um com o outro. Esta foi uma aliança que Deus fez entre Ele e a humanidade. Deus seria seu pai bondoso e que lhes providenciaria tudo que eles precisassem para viver como Seus filhos amados. Uma aliança é um acordo. E todo acordo tem duas partes. O homem também precisava assumir responsabilidades. Além de cuidar e governar a terra, o homem precisava se relacionar com Deus lhe obedecendo e honrando como Criador.

Vocês lembram que no meio do jardim do Éden havia duas árvores bem especiais: a árvore da vida e a árvore do Conhecimento do bem e do mal. Deus fez a seguinte exigência ao homem: “Você pode comer à vontade de toda árvore que está no jardim, menos da árvore do conhecimento do bem e do mal, porque se você comer dessa árvore, você vai morrer.” Gênesis 2.16.

Não sabemos exatamente como era o fruto dessa árvore e certamente não podemos dizer que era uma maçã, pois a Bíblia não diz isso. Essa imagem aqui é apenas uma ilustração diferente para tentar tirar da cabeça aquela ideia da maçã como o fruto proibido. Mas o que importa é que para o homem e para a mulher, a ordem era clara. Eles não tinham dúvida sobre qual era a árvore proibida.

O homem e a mulher foram capacitados por Deus para viverem uma vida de obediência e comunhão com Ele. Mas Deus também lhes deu liberdade para se relacionar verdadeiramente com Ele. E essa liberdade foi testada.

Entre os animais que Deus criou havia a serpente. Não sabemos ao certo como era essa serpente, mas a Bíblia diz que ela era o mais esperto de todos os animais. E satanás usou a serpente para se aproximar primeiramente da mulher e se comunicar com ela. Satanás também é conhecido como diabo. Ele é um anjo que se tornou rebelde e não queria obedecer a Deus e por isso foi expulso do céu para a terra. Ele é inimigo de Deus. Nós sabemos pela Bíblia que o diabo é o pai da mentira (João 8.44). E ele usou essa sua habilidade para enganar a mulher. Ele perguntou a mulher: “Deus disse para vocês não comerem de toda a árvore do jardim.” E ala respondeu: “podemos comer de toda a árvore do jardim, menos da árvore do conhecimento do bem e do mal, pois se comermos dela nós morreremos.” Gn 3.2-3.

O diabo então continuou sua conversa e mentiu para a mulher dizendo que eles não iriam morrer se comessem daquela árvore, mas que iriam ser iguais a Deus.

A mulher, então, acreditou na serpente e preferiu desobedecer a ordem que Deus tinha dado. Ela achou que a árvore era boa para se comer e desejável para dar entendimento, então pegou do fruto e comeu; e além de ter desobedecido ela também deu ao seu marido e ele comeu, assim também desobedecendo.

Assim que os dois comeram, eles ficaram muito envergonhados um do outro. A pureza que eles tinham antes deu lugar a vergonha. Antes eles não tinham maldade no coração e por isso nem precisavam de roupas. Mas agora, envergonhados, eles pegaram folhas de uma árvore e fizeram roupas para se vestirem e tentarem cobrir a vergonha deles. E depois quando Deus chegou no jardim, eles ficaram com muito medo e tentaram se esconder.

Mas não dá para se esconder de Deus! E nem dá para esconder nossos pecados de Deus! Ele sabe de tudo. Mesmo assim, Deus procurou o homem e a mulher e conversou com eles para ouvir deles o que eles tinham feito.

Deus começou pelo homem, porque o homem foi criado primeiro. Ele tinha um papel de liderança e deveria ter sido fiel, mesmo quando sua mulher veio e lhe ofereceu do fruto proibido. Ele deveria ter lembrado de todo o ensino de Deus e do amor de Deus com ele, mas ele desobedeceu. Deus então lhe perguntou por que desobedeceu. Mas ao invés de se arrepender de seu pecado, o homem jogou a culpa na mulher. Ele disse: “foi a mulher que me deste que me deu do fruto e eu comi!” Gn 3.12. Vejam que na verdade, o homem está dizendo que a culpa é de Deus! É como se ele dissesse: “a mulher que o Senhor me deu não foi bem feita! Então a culpa não é minha! É Sua!”

Deus então continuou o seu julgamento e chamou a mulher. Ela também recebeu o ensinamento correto do que precisava para viver em comunhão com Deus. Deus então lhe perguntou por que ela desobedeceu. E a resposta dela também não foi de arrependimento e confissão de pecado. Ela apontou para a serpente. Ela disse: “a serpente me enganou e eu comi!” Gn 3.13.

No caso da serpente não houve perguntas, mas apenas condenação, pois ela era Satanás, o diabo! Não há defesa para o diabo! Ele ama a mentira e a morte das pessoas. Ele estava feliz por ter arruinado a obra de Deus. Deus então amaldiçoou satanás, avisando sobre sua derrota final.

Deus foi amoroso com sua criação e não a destruiu, mas ele mostrou ao homem e a mulher que o pecado sempre tem consequências.

Ele disse a mulher que a partir daquele momento ela iria sentir dores ao dar a luz a uma criança e que agora, o relacionamento amoroso e pacífico que ela tinha com seu esposo, seria vivido em meio a uma luta e sua vontade agora seria governada por seu marido.

E a Adão Deus disse que a terra seria maldita por causa do pecado dele. Agora ele não iria ter toda aquela quantidade de frutas que ele tinha no paraíso de maneira tranquila. Ele teria de trabalhar duro e suar bastante para conseguir sua comida e a terra que antes só tinha árvores e vegetação perfeita, agora vai começar a produzir espinhos e mato. O trabalho não seria mais um prazer para o homem, mas um peso e obrigação.

E Deus também disse que um dia eles iriam retornar ao pó, significando agora que um dia a morte chegaria até eles.

Tudo isso foi muito triste e trouxe consequências para toda a humanidade. Mas já vemos aí a misericórdia e graça de Deus. Ele poderia ter destruído tudo, mas ele já tinha uma solução para a salvação da humanidade.

Quando ele estava amaldiçoando a serpente, ele deu esperança para Adão e sua mulher. Ele falou que um filho que nasceria de uma mulher e derrotaria a serpente. Isso mostrou que Adão e sua mulher continuariam vivos e poderiam ter filhos e viver, mas sabemos que agora a vida não seria fácil e agora eles iriam viver uma luta constante entre aqueles que amam a Deus e aqueles que seguem o diabo que é o pai da mentira.

Adão deu o nome de Eva a sua mulher, pois ela seria a mãe de todos os seres humanos.

Depois disso, Deus fez roupas de peles para Adão e Eva e os expulsou do jardim do Éden e colocou anjos para proteger o jardim e assim eles não poderiam mais voltar.

A desobediência de Adão e Eva teve várias consequências. Primeiro eles quebraram o relacionamento deles com Deus; depois por causa de seu pecado, toda a terra e a humanidade foi amaldiçoada e nós também sofremos por causa do pecado.

Tudo que Deus tinha dito que aconteceria se eles desobedecessem estava acontecendo. Mas Deus foi bondoso com eles. Eles deveriam morrer, mas Deus desviou a sua ira deles, prometendo uma salvação e uma reconciliação. Mas até que essa salvação perfeita chegasse, era preciso entender a seriedade do pecado. Adão e Eva não morreram naquele momento, mas sangue foi derramado em lugar deles.  Adão e Eva tentaram cobrir sua vergonha com roupas feitas de folhas de figueira, mas Deus fez roupas de peles de animais e os vestiu. Então, para cobrir a vergonha do pecado de Adão e Eva, foi necessária a morte de um animal inocente.

Crianças, tudo isso apontava para nosso Salvador Jesus Cristo, o Filho de Deus. O descendente da mulher que irá esmagar a cabeça da serpente e também o cordeiro de Deus, que foi sacrificado na cruz para cobrir a vergonha do pecado e nos reconciliar com Deus.

Vemos aí a Graça de Deus sobre a vida de Adão e Eva e também nós já podemos desfrutar um pouquinho dessa Graça de maneira muito especial, pois nós já conhecemos nosso Senhor Jesus Cristo por meio de Sua Palavra.

Que Deus nos abençoe!

Perguntas para fixação de aprendizagem

1 – Qual foi a regra que Adão e Eva desobedeceram?

2 – Quem era a serpente?

3 – Quando Deus chegou no jardim, Adão e Eva tentaram se esconder. Será que dá para se esconder de Deus?

4 – Quando Deus falou com Adão e Eva para saber o que eles fizeram, Adão culpou Eva, e Eva culpou a serpente. Alguma vez você já colocou a culpa em outra pessoa por algo que você tenha feito de errado?

5 – Quem é o Salvador perfeito que vai destruir Satanás e nos reconciliar para sempre com Deus?

MATERIAIS DE APOIO A ELABORAÇÃO DA HISTÓRIA.

1 – Bíblia de Estudo de Genebra.

2 – Marty Machowski. The Gospel Story Bible: discovering Jesus in the Old and New Testaments. New Growth Press, Greensboro, NC (USA). 2011

3 – S. G. De Graaf, Promise and Deliverance (vol. 1). Paideia Press. St. Catharines. Ontario (CA) 1977

Histórias Bíblicas no Antigo Testamento

História 2 – A criação do Homem e da Mulher – Gênesis 2.4-25

Texto: Elias Barbosa da Silva

Revisão: Pastor Elissandro Rabelo

Em Gênesis 1, nós lemos o relato de toda a criação de Deus. Aprendemos que do nada, Deus trouxe a existência todas as coisas: a luz, o céu, as águas, o sol, a lua e as estrelas, a terra, a vegetação e todas as espécies de animais e por fim, a mais nobre de todas as criaturas de Deus: o homem, e depois sua esposa.

Apesar de que toda a criação de Deus foi algo maravilhoso, onde o próprio Deus mostrou diversas vezes sua satisfação com aquilo que ele criou, a criação do homem foi o ponto mais especial. Na verdade, podemos dizer que tudo estava sendo preparado para que fosse completo com a chegada do homem. Com detalhes, o Capítulo 2 de Gênesis nos mostra como aconteceu a criação do homem.

Primeiro é importante lembrar que somente os seres humanos foram feitos a imagem de Deus. Em Gênesis 1.26 está escrito“Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; tenha ele domínio sobre os peixes do mar, sobre as aves dos céus, sobre os animais domésticos, sobre toda a terra e sobre todos os répteis que rastejam pela terra.” “Imagem e semelhança de Deus” não quer dizer que o corpo do homem era igual a Deus, pois Deus é espírito. Ele não tem corpo. Às vezes a Bíblia fala sobre “o dedo de Deus”, “a mão de Deus”, “o coração de Deus”, mas isso é apenas uma forma de comunicar de maneira que nós podemos entender. A imagem e semelhança de Deus significa que o homem é capaz de entender e agir; que ele é capaz de governar, temer e servir a Deus e que ele foi criado em pureza e retidão. O homem foi criado capaz de se relacionar com Deus de uma maneira que nenhuma de suas criaturas poderia.O Salmo 8.5-6 nos diz “Fizeste-o, no entanto, por um pouco, menor do que Deus  e de glória e de honra o coroaste. Deste-lhe domínio sobre as obras da tua mão e sob seus pés tudo lhe puseste:”

O homem então foi o representante de Deus aqui na terra, dominando e cuidando de toda a sua criação.

Então, no sexto dia, Deus resolveu criar o homem. Para criar o homem, Deus usou do pó da terra. Depois de formá-lo, Deus soprou no nariz do homem o fôlego da vida e assim o homem passou a existir. Gênesis 2.7. Tendo formado o homem, Deus o colocou em um jardim muito especial que foi plantado pelo próprio Deus, onde Adão poderia viver. Lá havia todo tipo de árvores belas e cheias de frutos. E havia também duas árvores muito especiais: a árvore da vida no meio do Jardim e a árvore do conhecimento do bem e do mal. Ele poderia comer de toda a árvore do jardim, menos da árvore do conhecimento do bem e do mal.

Mas Deus não parou com a criação do homem. Ele sabia que não era bom que o homem estivesse só. Ele precisava de alguém pra ser sua companheira e sua melhor amiga. O homem conhecia todos os animais e nenhum deles poderia lhe completar. Então Deus fez o homem adormecer, como se ele estivesse anestesiado, e então tirou uma das costelas do homem e fechou o lugar com carne. E a costela que o Senhor Deus tirou do homem, transformou em uma mulher e lhe apresentou ao homem. Gênesis 2.21-22. Imaginem a felicidade do homem quando ele viu, finalmente, alguém que combinava com ele! Ele ficou tão feliz que fez um poema: “Esta, afinal, é osso dos meus ossos e carne da minha carne; será chamada de varoa, porque do varão ela foi tomada.” Gn 2.23.

No Capítulo 3 nós descobrimos que o nome do homem é Adão e o nome da mulher é Eva. Aqui nós vemos o primeiro casamento. Dois seres que combinam e se completam, o homem criado para a mulher e a mulher criada para o homem! Ambos criados para a glória de Deus e que agora vão se relacionar de maneira completa na presença de Deus. Eles se tornaram uma só carne. O versículo 24 de Gênesis 2 diz: “Por isso, deixa o homem pai e mãe, e se une à sua mulher, tornando-se os dois uma só carne.” Foi assim que nasceu o casamento conforme o plano de Deus. É da vontade de Deus que uma mulher seja entregue a um homem e os dois se casem e passem a viver juntos até que a morte os separem. 

Os dois se amavam e se respeitavam. Eles viviam em perfeita harmonia. Um não tinha vergonha do outro. Não havia maldade em seus corações. Eles foram criados para se relacionarem entre si e com Deus em obediência e santidade. E Deus lhes deu tudo que eles precisavam para viver assim.

Assim como Adão e Eva, nós também podemos manter um relacionamento verdadeiro com Deus, pois também somos seus filhos e filhas.

Que Deus abençoe vocês.

Perguntas para refletir

1 – Em qual dia Deus criou o homem e a mulher?

2 – Como Deus criou o homem?

3 – Como Deus criou a mulher?

4 – Porque os seres humanos são mais especiais que todo o resto da criação?

Materiais de apoio a produção da história:

1 – Bíblia de Estudo de Genebra.

2 – Marty Machowski. The Gospel Story Bible: discovering Jesus in the Old and New Testaments. New Growth Press, Greensboro, NC (USA).

3 – Mathew Henry. Comentário Bíblico do Antigo Testamento – Volume I – Gênesis a Deuteronômio. CPAD 2017.

Histórias Bíblicas no Antigo Testamento

História 1 – A Bela Criação de Deus. Gênesis 1.1-2.3

Texto: Elias Barbosa da Silva

Revisão: Pastor Elissandro Rabelo

Você já foi a uma praia? Já viu aquele mar belo e que nem dá pra ver o fim, com suas belas ondas quebrando na beira da praia? Já viu uma floresta? As pessoas que moram em sítios e no interior são acostumados a ver várias florestas.  Nelas a gente vê vários tipos de árvores, grandes e pequenas, com frutas e sem frutas. Já prestou atenção ao céu durante o dia e durante a noite? Durante o dia, naqueles dias ensolarados, dá pra ver aquele céu lindo e azul com belas nuvens, que as vezes até parecem algodão doce, não é? E durante a noite você consegue ver as estrelas e a lua. E você já foi num zoológico? Os zoológicos são um bom lugar para a gente poder ver vários tipos de animais.Lá tem ursos e leões enormes, jacarés e também tem passarinhos, cobras e em alguns tem até peixes e tubarões. São muitos os tipos de animais, não é? Você sabia que tudo isso foi criado? Pois é! Deus criou todas as coisas. Tudo que nós vemos: o céu, as estrelas, o sol, a lua, os mares, as montanhas, os animais e até eu, você e sua família, fomos criados por Deus. A Bíblia conta isso no seu primeiro livro, chamado Gênesis no capítulo 1.

Antes das coisas serem criadas, existia apenas Deus, Jesus Cristo e o Espírito Santo. Em Sua Soberania, O Deus triúno decidiu criar para sua própria glória, a partir do nada, o universo. Do nada significa que Deus não usou nada para criar a terra, além de sua própria sabedoria e palavra.

Logo no início então ele criou os Céus e a terra, mas não havia nada ocupando nosso planeta. Era tudo sem forma e vazio. Apenas o Espírito de Deus que se movia por sobre as águas. Então Deus começou a sua obra. Em seu primeiro dia de trabalho, Ele disse: haja luz e então a luz apareceu. Deus ficou muito satisfeito com a luz que tinha criado e então ele fez separação entre a luz e a escuridão. Ele chamou a luz de dia e a escuridão de noite. Assim ele terminou o trabalho do primeiro dia da criação. Então veio o segundo dia de trabalho. Deus então criou o firmamento, que conhecemos como Céu. E fez separação entre as águas que ficam no céu (as nuvens) e as águas que ficam debaixo do céu. Chegamos ao terceiro dia de trabalho. As águas que Deus tinha separado no segundo dia, cobriam toda a terra. Não tinha nenhum lugar seco sequer! Mas então Deus ordenou a todas as águas debaixo do céu a se juntarem num só lugar e que aparecesse a porção seca. Deus chamou o ajuntamento das águas de mares e a porção seca chamou de terra. Deus então ordenou que na terra nascesse todo o tipo de vegetação. Foram criadas então as florestas com todos os tipos de árvores que dão fruto e as que não dão fruto. Deus ficou muito satisfeito com o que tinha criado até o terceiro dia. Imaginem que beleza! Vocês lembram que a terra era sem forma e vazia. E que até o terceiro dia, Deus já tinha criado a luz para diferenciar o dia da noite, depois criou o céu, fazendo a separação entre as águas em cima nos céus e as águas em baixo do céu e que acabamos de ouvir que ele criou os mares, a terra seca  e todas árvores que existem. Deus está criando um quadro perfeito e belo, cheio de cores e formas. E vai ficar mais belo ainda. No quarto dia, Deus criou o sol para iluminar a terra durante o dia e a lua para iluminar a noite. Ele fez também as estrelas. O sol, a lua e as estrelas não existem apenas para ficarem bonitos no céu pra gente olhar! Eles também servem como sinais para as estações, os dias e os anos. Por meio do sol e da lua nós também sabemos quando está de dia e quando está de noite. E viu Deus que isso era bom! No quinto dia, foi o dia em que Deus criou todos os animais que habitam as águas e o céu. Os animais aquáticos (como o pequeno cavalo marinho e as grandes baleias); os animais do céu (como o pequeno beija-flor e as águias). Deus ficou muito satisfeito com o que ele criou. Deus ordenou que eles se multiplicassem e tivessem vários filhotes para povoar as águas e o céu. No sexto dia, Deus ordenou que a terra produzisse os animais viventes, dentre eles todos animais domésticos (como a ovelha e a vaca); os répteis(como a lagartixa e o crocodilo) e todos os animais selvagens (como a onça e o gorila). Mas logo em seguida, Deus coroou a sua obra com a criação do homem e da mulher. Os detalhes sobre a criação deles nós veremos na próxima história. Mas aqui é importante dizer que de toda a criação, foi apenas na criação do homem que Deus começou dizendo: Façamos o homem a nossa imagem e semelhança. Então, o homem foi criado para coroar a criação. Fomos criados para cuidar de toda a criação especial de Deus. Assim como toda a criação, nós também fomos criados para a glória de Deus. O homem e a mulher também deviam ter filhos e encher a terra. Deviam também cuidar dela e dominar sobre todos os animais. É como se o homem e a mulher fossem o rei e a rainha da criação. E viu Deus tudo quanto fez e concluiu que era muito bom.

No sétimo dia, Deus descansou de toda a obra que fez. Ele não descansou porque estava cansado, mas porque ele estabeleceu um dia para que servisse de lembrança e para que o adoremos. Deus criou todas as coisas para sua glória e reservando um dia para descansar, ele nos ensina a nos lembrar de toda a obra da criação que ele fez. Esse dia no início foi o sábado, mas no Novo Testamento mudou para o domingo. Veremos como foi isso em outra história.

Bom, no início nós falamos que antes de tudo ser criado, Deus estava na Eternidade como o Deus triúno (Deus, Jesus Cristo e o Espírito Santo). No novo testamento, em Colossense 1.15,16, o Apóstolo Paulo falando sobre Jesus Cristo diz que todas as coisas foram criadas por meio dele e para ele. Também Hebreus 1.1-2 diz que Jesus Cristo é o herdeiro de todas as coisas e por meio dele também o universo foi criado. E João em seu Evangelho, Capítulo 1, versículo 3 diz: “Todas as coisas foram feitas por intermédio dele, e, sem ele, nada do que foi feito se fez.”

DEUS CRIOU O MUNDO PARA SUA GLÓRIA

É maravilhoso ver a trindade envolvida na obra de Criação. Que você admire cada vez mais a criação do nosso Deus.

Que Deus abençoe vocês.

Perguntas para refletir:

1 – Em quantos dias Deus criou o mundo? (Lembre-se que no sétimo dia, a obra já estava criada e ele apenas descansou do que tinha feito)

2 – Depois de ler Gênesis 1 com seus pais, você acha que Deus gostou daquilo que Ele criou?

3 – Qual parte da criação de Deus você acha mais incrível?

Fontes usadas para elaboração da história.

1 – Bíblia de Estudo de Genebra.

2 – Marty Machowski. The Gospel Story Bible: discovering Jesus in the Old and New Testaments. New Growth Press, Greensboro, NC (USA).

3 – Mathew Henry. Comentário Bíblico do Antigo Testamento – Volume I – Gênesis a Deuteronômio. CPAD 2017.